ABIMAQ - 31/10/2019 | Por:

Vendas da indústria de máquinas e equipamentos crescem 0,1% em setembro


As receitas de vendas da indústria brasileira de máquinas e equipamentos registraram leve crescimento em setembro de 2019. Em relação a agosto o crescimento foi de 0,1%. Sobre setembro de 2018, de 2,2. Essa melhor proporcionou um aumento na taxa acumulada do ano, de 1,1% até agosto, para 1,2% até setembro, para o qual foi decisivo o desempenho do mercado doméstico, que cresceu 6,2% em relação a 2018. O crescimento interno foi puxado pelas vendas de máquinas para celulose, para agricultura e para a indústria da transformação

A preocupação dos fabricantes volta-se agora para a desaceleração da economia no mercado internacional, origem de 40% de suas vendas. As exportações de máquinas e equipamentos no mês de setembro caíram 10,1% na comparação com o mês de agosto (mas cresceram 0,1% na relação com setembro de 2018). O resultado acumulado no ano registrou leve melhora, saindo de uma queda de 5,1%, acumulada até agosto, para uma queda de 4,5% até setembro. O desempenho negativo tem a ver com a redução do crescimento das principais economias mundiais - apesar da aparente trégua na guerra comercial entre EUA e China, os dados até setembro trazem os reflexos negativos do desentendimento entre os dois países na economia mundial. Problemas em países na zona do Euro e na América do Sul também inviabilizaram o aumento das vendas nacionais nestas economias.

Quase todos os setores exportadores de máquinas experimentaram retração em suas vendas, tanto na comparação mensal como na anual. O desempenho positivo no mês de setembro ocorreu apenas no setor de fabricantes de máquinas para logística e construção civil, puxado pelo aumento de 5,4% nas vendas de máquinas rodoviárias. No comparativo anual, houve aumento nas vendas de componentes para a indústria de bens de capital. Este segmento, nos nove primeiros meses do ano, representou quase um terço do total de exportações do setor (28%)